Príncipe de Astúrias - O Titanic Brasileiro

Ed. Moderna, São Paulo, 2014, páginas


Na madrugada de 5 de março de 1916, horas antes da escala que faria em Santos, o navio espanhol Príncipe de Astúrias chocou-se contra a Ponta da Pirabura, em Ilhabela, no litoral norte paulista, e em cinco minutos desapareceu no mar. Foi o maior naufrágio da costa brasileira, quatro anos após a tragédia do Titanic, no Atlântico Norte, em 1912. Em uma mistura de ficção e realidade, o livro conta a história de Mariana e Emilio, dois jovens que vivem um amor de verão. Ele, argentino que chega à Ilhabela buscando informações sobre o naufrágio do navio que trazia seu avô. Ela, paulistana que passa férias na casa da bisavó e descobre um diário de sua trisavó, também de nome Marianna, que vinha da Espanha no Príncipe de Astúrias.  O texto começava assim:  “Barcelona, 17 de fevereiro de 1916”.

img-responsive

Fale Comigo

Entre em contato ou agende uma palestra